sexta-feira, 16 de setembro de 2011

SILÊNCIO DA NOITE

O silêncio da noite me acalma,
A orquestra dos grilos a cantar
Traz um doce sossego na minh'alma;
Nem uma voz está a murmurar.


A alta noite é velha amiga
Daqueles que gostam da solidão,
Mas com suas asas escuras abriga,
O cansaço de quem luta pelo pão!


Noite silenciosa! Noite companheira!
Tu que me tiras a fadiga do dia!
Que eu durma feliz, e que Deus queira
Que amanhã nasça um belo dai!


Um dia de encanto ou trabalho, talvez,
Ou mesmo até de curtição.
Mas na noite terei outra vez 
O puro silêncio de consolação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário